16-Centríolos

16 - Centríolos

O centro celular ou centríolo é um organoide que aparece perto do núcleo, no centro de uma região chamada centrosfera. O microscópio eletrônico mostra que cada centríolo é um cilindro, cuja parede é constituída de 27 microtúbulos dispostos em 9 feixes, cada um dos quais com 3 microtúbulos paralelos, cerca de 0,15 µm de diâmetro (Fig. 1). Cada célula apresenta 2 centríolos perpendiculares um ao outro.

Figura 1 -Ilustração do centríolo e do fuso mitótico durante a metáfase.

Na constituição química dos centríolos, aparecem: água, proteínas, carboidratos, lipídios, DNA e RNA. Os centríolos podem se autoduplicar, isto é, podem orientar a formação de novos centríolos a partir de microtúbulos do citoplasma.

Durante a mitose e a meiose, os centríolos duplicam-se e orientam a formação do fuso mitótico (fuso acromático), estrutura responsável pela distribuição dos cromossomos entre as células-filhas (Fig.1). Também atuam na composição dos corpúsculos basais de cílios e flagelos.


Cílios e flagelos

São projeções filiformes que agem na movimentação de células. Os cílios são curtos e numerosos, enquanto os flagelos são longos e em número reduzido. Ambos possuem a mesma estrutura, na qual aparecem nove pares de microtúbulos, dispostos em círculo ao redor de um par central e tais túbulos são envolvidos por um prolonga mento da membrana plasmática. Cílios e flagelos inserem-se em estruturas denominadas corpúsculos basais, formações semelhantes aos centríolos (Fig. 3).

Estas estruturas determinam a mobilidade de espermatozoides, bactérias, algas e protozoários. Epitélios ciliados promovem a movimentação de partículas, como é o caso das vias respiratórias. O estudo da fisiologia animal evidencia um grande número de exemplos de estruturas ciliadas.

Referências:

  • JUNQUEIRA, Luis C. & CARNEIRO, J. "Biologia Celular e Molecular". Editora Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 1991. 5ª Edição. Cap. 1.

  • OLIVEIRA, Óscar; RIBEIRO, Elsa & SILVA, João Carlos "Desafios Biologia". Editora ASA, Porto, 2007. 2ª Edição. Cap.1.

  • AMABIS, JOSÉ MARIANO; MARTHO, GILBERTO RODRIGUES. Volume 1: Biologia das células – 3. Ed. – São Paulo: Moderna, 2010.

  • NELSON, D. L.; COX, M. M. Lehninger: Princípios de Bioquímica. 3ª ed., Sarvier, 2003

Cabeçalho: Por Twooars, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=4008743

Figura 1a : Por Twooars, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=4008743

Figura 1b: Imagem adaptada de <a href="https://pixabay.com/pt/users/clker-free-vector-images-3736/?utm_source=link-attribution&amp;utm_medium=referral&amp;utm_campaign=image&amp;utm_content=41575">Clker-Free-Vector-Images</a> por <a href="https://pixabay.com/pt/?utm_source=link-attribution&amp;utm_medium=referral&amp;utm_campaign=image&amp;utm_content=41575">Pixabay</a>